Hoje você esta aqui. Amanhã você pode ir. E meu coração? Vai se partir.

Home
Ask
AUTORIAS
FOTOGRAFIAS

“Eu não sei o que dizer. Foi a pior coisa do mundo em todos esses anos. Eu simplesmente vi indo embora a melhor coisa da minha vida que valia a pena, sem ter a menor chance de pedir pra ficar.”

Restos de um naufrágio.

“Não esqueço de quem me estende a mão. Minha memória não é curta. Apesar de eu esquecer nomes, jamais deixo passar batido o que fazem por mim. Porque aprendi que ajudar o outro é bonito. Mas ser grata é mais bonito ainda.”

Clarissa Corrêa. 

“Faça-me ser aquelas músicas que não saem da tua cabeça. Faça-me ser tua primavera e você minha flor. Floresça diante de mim. Faça-me ser a droga que te vicia e a bebida que te esquenta. Faça-me sua.”

Aos Olhos de Isos.

“Todo mundo é um gênio. Mas, se você julgar um peixe por sua habilidade de escalar uma árvore, ele vai passar sua vida inteira acreditando que é estúpido.”

Albert Einstein  

“Não fica assim… Tem coisas que a gente não perde, se livra.”

Tati Bernardi.

“Grande parte das pessoas são pedaços.”

Supridores. 

“Desculpa se não consigo te deixar em paz nem por um segundo. É que desapegar de você é mais difícil do que pensei.”

Débora Alves.   

“E aquele sorrisinho que você dá? Por Deus, que sorrisinho é aquele? É a visão mais graciosa do mundo, parece um menininho cheio de felicidade.”

Clarissa Corrêa.  

“Eu me permito apreciar isso, a manipular a coisa a meu favor porque eu tenho a febre da faca amolada, dos céus azuis e profundos.”

Charles Bukowski    

“Porque as vezes, ser você mesmo se torna a coisa mais difícil do mundo.”

Demografar   

“E perceberam ali mesmo que o amor que sentiam um pelo outro não era normal. Talvez já se conhecessem de outras vidas. O fato era que a maior descoberta havia sido revelada naquele momento: nada e nem ninguém conseguiria destruir o amor que estavam vivendo.”

Os porquês de Amélia Roswell.  

“Mas se você estiver vivo,
meu querido,
viva.”

Titanicos 

“Eu sempre fui aquele tipo de pessoa que não gosta de muito barulho, que se incomoda com dramalhões, esconde o que sente, omite o que acha e renega o que fala. Sempre fui daqueles que não estende a conversa, para ver até onde vai dar. Mas nunca, nem por um segundo, eu fui o que queria ser. Eu jamais agi como eu; eu era o que achava, mas nunca fui o que sou de verdade.”

Bruno Lima

Podia ser a casa em chamas
Um acidente a 200 por hora
Uma demissão por justa causa
Acontece que o meu seguro
Não cobre corações partidos
E por ser tão inseguro
Talvez eu mereça os juros
Esse meu choro parcelado
Haja vista que eu errei
Me deixa em débito
Mas eu tenho crédito, não?